Pub

Açores 24Horas – Jornal Diário

25 de Abril de 2017


turismo-ruralO Governo dos Açores  adjudicou esta segunda-feira, a revisão do Plano de Ordenamento Turístico da Região Autónoma dos Açores (POTRAA), à empresa Simbiente Açores – Engenharia e Gestão Ambiental, LDA, num valor de cerca de 100 mil euros e com um prazo de execução de oito meses.

O POTRAA define, em termos globais, a estratégia de desenvolvimento sustentável do setor do turismo, através de um modelo territorial fundamentado nos esforços e iniciativas necessários da administração pública, regional e local, assim como da sociedade civil da Região e demais agentes económicos e estabelece, em concreto, os produtos turísticos estratégicos para cada ilha.

Perante o desenvolvimento e desempenho do Turismo dos Açores, resultante da conjuntura internacional e nacional, a revisão deste instrumento surge no sentido de se obter um adequado grau de alinhamento entre as grandes tendências internacionais, a realidade económica e social dos principais mercados emissores de turistas para os Açores e aquela que é hoje a situação do setor do turismo na Região e o seu contributo para o desenvolvimento e geração de riqueza para os residentes.

A revisão do POTRAA deve receber um contributo válido e consistente do Plano Estratégico e de Marketing, dentro do atual paradigma da procura e oferta do turismo Regional, na medida em que este acautela as diversas perspetivas, nomeadamente: as tendências internacionais do turismo, o comportamento e hábitos de consumo dos mercados emissores efetivos, a opinião das instituições públicas da região, dos agentes económicos e da comunidade e o desenvolvimento de uma estratégia que se centra no território, ambiente, sociedade, economia e cultura.

Os objetivos a atingir são, principalmente, a redefinição e organização do destino Açores ao nível do turismo; o melhoramento da qualidade de oferta turística regional; a contribuição para o incremento da procura turística da Região; a distribuição mais equitativa dos fluxos turísticos pelas nove Ilhas e ao longo do ano; a preservação dos patrimónios natural e cultural; a identificação das zonas adstritas às diferentes atividades e à localização de novos empreendimentos turísticos em cada ilha, bem como a prevenção da degradação do destino, através duma política de turismo sustentável.

 

 

Açores 24Horas / Gacs

talholagoa1

Download PDF



24 de Abril de 2017


obama1O anterior Presidente norte-americano, Barack Obama, quebrou hoje o silêncio, depois de três meses de férias, e iniciou uma nova fase da sua carreira, em que pretende incentivar os jovens a se envolverem na política.

Acolhido por uma ovação de pé de cerca de 500 estudantes, no auditório da Universidade de Chicago, Barack Obama apareceu descontraído, sorridente, sem gravata, e começou com uma brincadeira, ao perguntar: “Passou-se alguma coisa na minha ausência?”

Depois, o antigo Presidente dos EUA, de 55 anos, explicou a tarefa que escolheu para prosseguir a sua vida pública.

“A coisa mais importante que posso fazer é ajudar a preparar a próxima geração de líderes a assumir o controlo para tentar mudar o mundo”, declarou, antes de uma animada conversa com seis jovens sentados ao seu lado, estudantes do liceu ou da universidade, de Chicago.

Barack Obama lamentou a influência do dinheiro e dos grupos de interesses na política ou a polarização crescente de alguns meios de comunicação, e que as pessoas se sintam impotentes ou resignadas.

“A nossa taxa de participação nas eleições é uma das mais baixas de todas as democracias”, realçou o antigo Presidente, acrescentando que “os únicos que poderão resolver este problema são os jovens, a próxima geração”.

Declarou pretender enfrentar o problema na origem e eliminar os obstáculos ao envolvimento político.

Não fez qualquer referência ao seu sucessor, Donald Trump.

Desde que deixou a Casa Branca, a 20 de janeiro passado, Barack Obama não fez qualquer discurso nem deu entrevistas, escreveu cerca de uma dezena de mensagens na rede social Twitter e alguns comunicados, nomeadamente para defender a sua lei sobre a saúde, ameaçada pelos republicanos, e para recusar as alegações do seu sucessor acerca da colocação de escutas na Trump Tower, sede da campanha de Donald Trump, durante a campanha leitoral.

Segundo o Chicago Tribune, no domingo, Barack Obama participou numa reunião privada com jovens “em risco” de South Side, para falar da violência dos ‘gangs’, de emprego e de formação.

A família Obama alugou uma casa em Washington, onde uma das suas filhas continua matriculada no liceu.

A 25 de maio, o anterior Presidente dos EUA deverá participar num evento público sobre a democracia, com a chanceler Angela Merkel, em Berlim, por ocasião do 500.º aniversário da reforma protestante.

 

 

Lusa

 

 

Download PDF




antonio almeidaO PSD/Açores considerou hoje que o governo regional “demorou demasiado tempo” a iniciar a promoção de produtos lácteos regionais através do aproveitamento dos fundos comunitários já existentes para a promoção do leite e das produções locais.
“Existem há muito tempo verbas da União Europeia para financiar campanhas de promoção do leite e produtos lácteos. O PSD/Açores propôs que essas verbas fossem aproveitadas, mas o governo regional ignorou a ideia. Agora, finalmente, o presidente do governo regional rendeu-se às evidências e recuou na sua teimosia que tanto prejudicou os produtores de leite açorianos”, disse António Almeida, secretário-geral do partido e porta-voz para a Agricultura.
O dirigente social-democrata salientou que “Vasco Cordeiro, mesmo que se recuse a admiti-lo, voltou assim a reconhecer mérito a uma proposta do PSD/Açores”, referindo-se ao anúncio feito pelo presidente do governo de uma candidatura a fundos comunitários para a promoção dos laticínios dos Açores.
“O presidente do PSD/Açores, Duarte Freitas, já tinha alertado há muito tempo que o governo regional estava a desperdiçar uma oportunidade de ajudar os lavradores açorianos”, sublinhou.
Para António Almeida, “trata-se apenas de mais uma das muitas propostas do PSD/Açores que são inicialmente criticadas pela governação socialista, que mais tarde acaba por implementá-las”.
“O PSD/Açores fica satisfeito pelo facto do governo regional, ainda que tenha demorado 15 anos, aceitar aplicar uma proposta que antes tinha criticado. O que é bom para os lavradores açorianos é bom para o PSD/Açores”, frisou.
O porta-voz social-democrata para Agricultura desafiou o governo regional a “gastar as suas energias a trabalhar a favor dos açorianos, em vez de perder tempo a lutar contra o PSD/Açores”.
António Almeida acrescentou que, além do apoio à promoção, a Região deve implementar um programa de apoio à investigação e desenvolvimento de novo produtos lácteos, de modo a “ultrapassar a falta de recursos das indústrias para testar produtos inovadores e chegar a mercados externos capazes de os valorizar, nomeadamente economias ricas e emergentes”.
O dirigente social-democrata sublinhou que a necessidade de criar novos produtos “requer apoios públicos ao investimento em inovação e em desenvolvimento, com a integração da comunidade científica, através da concertação entre Universidade dos Açores, as indústrias, os produtores e o governo, com recurso aos programas da União Europeia”.

 

 

Açores 24Horas

talholagoa1

Download PDF



23 de Abril de 2017


vasco leite queijoO Presidente do Governo dos Açores defendeu hoje uma estratégia assente na união de esforços entre as entidades públicas e privadas no sentido de vencer os desafios com que está confrontado o sector agro-industrial regional, ao nível do reforço da promoção e comercialização dos produtos lácteos.

“Temos desafios pela frente que se centram, fundamentalmente, na componente da comercialização e da promoção e que continuam a exigir essa comunhão e essa união de esforços no sentido de sermos bem-sucedidos neste processo”, preconizou Vasco Cordeiro.

O Presidente do Governo, que falava após ter sido entronizado Confrade Honorário da Confraria do Queijo de São Jorge, salientou que a questão não está, assim, em se chegar à “conclusão que não temos problemas, a questão está mais centrada na mobilização que somos capazes para os vencer e para os ultrapassar”.

“É este penhor de compromisso, de vontade, de disponibilidade e de trabalho que gostava de deixar aqui perante vós”, assegurou Vasco Cordeiro, ao considerar “particularmente interessante” a candidatura apresentada recentemente a fundos comunitários para a promoção dos lacticínios dos Açores.

“Da parte do Governo dos Açores, vemos como particularmente interessante movimentos como aquele que surge no âmbito do Centro Açoriano do Leite e Lacticínios (CALL), quando trabalhou e organizou uma candidatura a fundos comunitários”, afirmou Vasco Cordeiro.

Esta candidatura, que foi apresentada na última semana, através de um dos sócios do CALL, por razões administrativas, prevê uma verba que, ao longo de três anos, ascende a cerca de 2,2 milhões de euros.

Trata-se de um montante que “estará ao serviço do nosso setor agrícola e de uma das áreas em que necessitamos de aprofundar este trabalho” ao nível da promoção e da comercialização dos produtos lácteos, adiantou.

O Governo dos Açores assume, assim, o encargo de conciliar posições e de articular estratégias nesta área, garantiu Vasco Cordeiro, ao anunciar que, em breve, terão início os trabalhos para “definir uma estratégia de promoção dos lacticínios dos Açores, que possa, quer em função das características dos produtos açorianos, quer em função dos seus mercados preferenciais, ajudar a vencer os desafios com que o setor está confrontado”.

Após ter sido entronizado confrade, Vasco Cordeiro afirmou, por outro lado, que esta “honra e esta responsabilidade” de defender e promover o Queijo de São Jorge não se limita apenas a este produto, mas também em relação a toda a comunidade, dada a sua importância para o desenvolvimento económico e social desta ilha.

“É uma honra muito grande pertencer a uma Confraria que já passou o quarto de século de existência e que tem sido, nas vertentes técnica e lúdica, uma peça essencial neste processo de desenvolvimento da ilha de São Jorge e, por conseguinte, da nossa Região”, concluiu o Presidente do Governo.

Recorde-se que, em novembro de 2013, o Presidente do Governo, Vasco Cordeiro, foi também entronizado Confrade Honorário pela Confraria do Leite dos Açores.

 

 

Açores 24Horas / Gacs

talholagoa1

Download PDF




francaO candidato liberal Emmanuel Macron obteve hoje 23,7% dos votos na primeira volta das eleições presidenciais francesas, enquanto a candidata da extrema-direita, Marine Le Pen, conquistou 21,7% dos votos, segundo uma projeção divulgada pelo jornal Le Monde.

Macron e Le Pen passam assim à segunda volta das eleições francesas, que se celebra no próximo dia 07 de maio, segundo a projeção da Ipsos-Sopra Steria.

Em terceiro lugar, ambos com 19,5% dos votos, ficaram Jean-Luc Mélenchon (esquerda) e o conservador François Fillon.

Benoit Hamon aparece em quinto lugar com um resultado de entre 6 a 7% dos votos, sendo o derrotado da noite nas eleições francesas.

Macron, de 39 anos e ex-ministro da Economia (que se retirou em agosto passado para fundar um movimento político), referiu que os franceses exprimiram nas urnas o seu “desejo de renovação”.

 

Lusa

Download PDF



22 de Abril de 2017


Benfica SportingO Benfica garantiu hoje a manutenção da liderança da I Liga portuguesa de futebol, ao empatar em casa do Sporting a um golo em jogo da 30.ª jornada.

 

Adrien Silva adiantou os ‘leões’ no marcador aos cinco minutos, na marcação de uma grande penalidade, mas o sueco Victor Lindelof empatou, aos 66, de livre direto.

Com este resultado, o Benfica passou a somar 72 pontos, mais quatro do que o FC Porto, que joga no domingo com o Feirense, e mais oito dos que o Sporting.

 

 

Lusa

Download PDF




O congressista norte-americano Devin Nunes (republicano) defendeu hoje em Lisboa o reforço da cooperação entre Portugal e os Estados Unidos, nomeadamente através de sinergias na marinha, insistindo na importância da base das Lajes no combate ao terrorismo.

 

“Portugal é um dos nossos aliados mais antigos e eu sempre acreditei que se os Estados Unidos e Portugal se sentarem à mesa e forem honestos um com o outro – isso inclui nós sermos honestos com Portugal -, podemos desenvolver uma iniciativa e visão estratégica de longo prazo para a Defesa e esse é o objetivo”, referiu Devin Nunes, que integrou a equipa de transição do novo Presidente norte-americano, Donald Trump.

Nunes participou hoje em Lisboa num encontro de legisladores luso-americanos, promovido pela Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD), que contou com a participação do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, com quem se reuniu.

Questionado sobre o futuro da presença norte-americana na base das Lajes, nos Açores, Nunes respondeu: “O mais importante é que temos de garantir a segurança dos Estados Unidos da América, que trabalhamos com os nossos aliados e que poupamos dinheiro dos contribuintes norte-americanos. As Lajes fazem tudo isto”.

Mas, acrescentou o congressista republicano, “também há outras oportunidades”.

Nunes adiantou que, na próxima segunda-feira, vai conhecer “algumas capacidades militares de Portugal” para avaliar “como é possível reforçar esta relação, avançando em outras avenidas”.

Instado a comentar qual é a posição de Donald Trump sobre as Lajes — para onde a anterior administração norte-americana anunciou uma redução do contingente militar -, Devin Nunes disse que o novo Presidente dos EUA “está muito empenhado em garantir que a NATO está forte e que todos estão a programar uma forma de atingir os 2%” (meta de contribuição de cada país, no valor de 2% do produto interno bruto).

“As Lajes foram sempre importantes, mas tivemos um departamento de Defesa na administração anterior que era completamente inapta”, criticou.

O líder norte-americano, acrescentou, está também “muito interessado em reforçar a marinha”.

“Há algumas sinergias que podem funcionar entre Portugal e os EUA nessa matéria”, considerou.

Sobre o papel da base militar nos Açores, Nunes apontou “os problemas com a Rússia, a China, o Estado Islâmico, a al-Qaeda”, pelo que a região do Atlântico, Mediterrâneo e África ocidental assumem maior importância.

“São áreas onde as Lajes e Portugal são aliados muito, muito importantes para nós”, referiu.

O congressista afirmou que “atualmente há mais combatentes do Estado Islâmico do que nunca”, quer no Médio Oriente quer na Europa.

“Este problema não vai desaparecer e temos de trabalhar de perto com os nossos aliados”, sublinhou.

Questionado para quando é expectável alguma decisão, comentou: “A burocracia move-se muito lentamente. A vantagem que temos com o Presidente Trump e a sua administração, o enfoque que ele coloca na NATO dá-nos uma nova oportunidade de fazer o que é certo”.

Em tom humorístico, referiu: “Os Estados Unidos fazem sempre o que está certo depois de esgotarem todas as outras alternativas”.

O Presidente português discursou no encontro, respondendo também a perguntas dos legisladores luso-americanos, numa sessão fechada à comunicação social.

 

 

Lusa

Download PDF



21 de Abril de 2017


sataOs tripulantes de cabine da transportadora Azores Airlines e SATA Air Açores vão estender a greve a “todos os voos” nos dias 01 e 02 de junho, além dos dias 01 e 02 de maio já comunicados, foi hoje anunciado.

O novo pré-aviso de greve, a que a agência Lusa teve acesso, foi hoje enviado a ambas as companhias aéreas do grupo SATA.

No documento é referido que o Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) considera serviços mínimos “todas as ligações aéreas programadas a fazer face a situações de emergência médica, as ligações que permitam duas descolagens e aterragens nas ilhas de São Miguel e Terceira e uma aterragem e descolagem nas restantes ilhas do arquipélago, com exceção daquelas onde nesses dias não existiriam ligações aéreas”.

Segundo o sindicato, “serão respeitadas as datas festivas do Santo Cristo, um dos momentos religiosos anuais que mais pessoas do arquipélago e da diáspora reúne na cidade de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel.

No caso da Azores Air Lines, que liga o arquipélago com o exterior, no dia 01 de junho será realizado apenas o voo Lisboa/Horta/Lisboa, às 08:00, e no dia 02 de junho o voo Lisboa/Horta/Lisboa, também à mesma hora.

Na semana passada foi anunciado que os tripulantes de cabine da Azores Airlines, antiga SATA Internacional, e da SATA Air Açores iriam estar em greve nos dias 01 e 02 de maio, assegurando apenas três voos de serviços mínimos.

O incumprimento de vários pontos do acordo de empresa, assim como de alguns protocolos assinados são os principais motivos apontados pelo sindicato para estas paralisações.

Hoje decorreu em Lisboa uma reunião convocada pela Comissão de Trabalhadores, na qual apenas o presidente do Conselho de Administração da SATA, Paulo Menezes, esteve presente.

Contactado pela Lusa, Bruno Fialho, do Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil, admitiu ter recebido um convite da Comissão de Trabalhadores (CT) para a reunião, o qual foi declinado, por entender que “seria inútil falar com a CT sobre as razões que levaram ao pré-aviso de greve”.

“Infelizmente, a administração da SATA continua a desrespeitar os tripulantes de cabine do grupo, considerando mais urgente reunir para esclarecer a Comissão de Trabalhadores do que solucionar os problemas existentes”, considera em comunicado o sindicato.

Além disso, adiantam que foi feito um pedido do sindicato para reunir com Paulo Menezes no dia 24 de abril, em Lisboa, o qual “não mereceu qualquer resposta”, obrigando agora a uma tomada de posição, que passou por convocar mais dois dias de greve em junho.

“No entanto comunicamos à empresa que continuamos abertos ao diálogo para que seja encontrada uma solução”, garante o sindicato.

A Lusa tentou contactar o presidente do Conselho de Administração, Paulo Menezes, mas sem sucesso até ao momento.

Paulo Menezes já tinha exortado o SNPVAC a retirar o primeiro pré-aviso de greve, considerando haver condições para dialogar desde que não seja posta em causa a recuperação financeira da empresa.

 

 

Lusa

 

 

 

 

 

 

Download PDF




Vasco AIRO Presidente do Governo manifestou-se hoje confiante na criação do Centro de Investigação Internacional dos Açores (AIR Center), destacando a importância deste projeto internacional para a criação de riqueza e de emprego qualificado na Região.

“Eu tenho confiança que a criação deste centro será uma realidade. A necessidade de conciliar os interesses da quantidade de países que estão envolvidos é um trabalho árduo, mas estamos hoje mais perto do que estivemos ontem da criação deste centro”, afirmou Vasco Cordeiro.

O Presidente do Governo falava aos jornalistas na Praia da Vitória, que acolheu, quinta-feira e hoje, a reunião ‘Atlantic Interactions: High Level Industry-Science-Government Dialogue’, organizada pelo Governo da República, em parceria com o Governo dos Açores.

Segundo disse, os Açores, para além do dado objetivo que resulta da sua localização geográfica no meio do Atlântico, apresentam outros argumentos que aportam para um projeto desta natureza e desta importância, que tem uma componente de funcionamento em rede muito forte.

“O facto de em várias ilhas dos Açores se encontrarem equipamentos e instalações ligadas às áreas que são objetivo deste centro, como é a investigação da terra, do mar e do espaço, é, também, um dado importante no que tem a ver com aquilo que a Região pode trazer para AIR Center”, sublinhou.

De acordo com o Presidente do Governo, para além disso, há outros projetos em vista, como é o caso da instalação, na ilha do Faial, de um centro de observação oceânica, que virá reforçar o contributo efetivo dos Açores para este centro ao nível da investigação marinha.

“Aquilo que esperamos desta ambição é que ela, para além de ser um contributo e um mecanismo para aprofundar o conhecimento e o estudo da terra, do mar e do espaço, seja também um fator de criação de riqueza e de criação de emprego qualificado”, destacou Vasco Cordeiro.

Na sua intervenção, o Presidente do Governo salientou que o encontro que decorre na ilha Terceira não é, assim, a conclusão do projeto do AIR Center, mas sim o momento de lançamento deste projeto.

“É, assim, importante que todos nós, no final do encontro, saibamos exatamente o que se segue” com vista à sua concretização, afirmou Vasco Cordeiro.

Por outro lado, Vasco Cordeiro considerou que a realização deste encontro de alto nível constitui, também, uma oportunidade para a ilha Terceira e os Açores ficarem “na boa fotografia da história”.

Este encontro de alto nível, que juntou delegações de cerca de 30 países, com cerca de duas centenas de participantes, para debater a criação do futuro AIR Center, destinou-se a promover o diálogo entre governantes, investigadores e empresários com o objetivo de alinhar as estratégias de investigação dos países do Atlântico Sul e do Atlântico Norte para a cooperação internacional em áreas como as alterações climáticas, a energia, o espaço e o oceano.

 

 

Açores 24Horas / Gacs

talholagoa1

Download PDF




BEFoi hoje aprovada, por unanimidade, na Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, uma proposta do Bloco de Esquerda para que seja regularizado o pagamento do complemento açoriano ao abono de família para crianças e jovens, cujo pagamento se encontra em atraso.

Zuraida Soares, deputada do BE/A denunciou que, em fevereiro deste ano, foi pago o primeiro semestre do ano passado e, portanto, o segundo semestre do ano passado encontra-se por pagar. Esta proposta tem como objetivo, segundo Zuraida Soares, que o Governo Regional “tão somente, pague uma prestação social que está em atraso”. Para além disso, a lei determina que este complemento seja pago mensalmente.

A deputada do BE/A, que apresentou a proposta, com caráter de urgência, lembrou que o complemento açoriano ao abono de família para crianças e jovens, que abrange 38 mil crianças e jovens, foi criado pelo Governo Regional com o objetivo de reforçar as prestações familiares no arquipélago, procurando minimizar encargos como as despesas com habitação e bens alimentares que resultam do aumento do número de filhos, motivo pelo qual o atraso no seu pagamento não é “aceitável”.

 

 

 

Açores 24Horas

talholagoa1

Download PDF




andreia carreiroO posicionamento dos Açores como Smart Island deve ser, cada vez mais, potenciado através de parcerias internacionais, fazendo do arquipélago um palco privilegiado do desenvolvimento sustentável, defendeu hoje a Diretora Regional da Energia, durante o Smart Island World Congress que decorre desde ontem em Maiorca, no âmbito duma sessão dedicada à forma como as ilhas e os arquipélagos devem explorar um futuro baseado na energia, planeamento urbano e no desenvolvimento económico e social.

“Devido às suas características intrínsecas, as ilhas tornaram-se nos últimos anos laboratórios vivos (living labs) de destaque para as iniciativas voltadas para o futuro, em termos de construção de sistemas energéticos autossuficientes e eficientes”, referiu a governante.

Andreia Carreiro destacou na sua intervenção que a política energética que o Governo Regional defende vai no sentido de estimular a produção a partir de recursos endógenos e renováveis, combinados com mecanismos de armazenamento, para permitir a sua representatividade no diagrama de produção de eletricidade.

Segundo a Diretora Regional, “já para 2017, espera-se que a produção de energia elétrica a partir de recursos endógenos e renováveis atinja, aproximadamente, 37% das necessidades do consumo de eletricidade nos Açores”.

No congresso, a eficiência energética, a mobilidade elétrica e a geotermia foram os exemplos evidenciados no caso concreto dos Açores, como prioridades na atuação política do Governo Regional.

“Uma primeira prioridade, passa por assegurar medidas e incentivos que promovam a eficiência energética, numa estratégia alinhada com a Europa, ao mesmo tempo que se aposta em novos modelos de mobilidade, incentivando a adoção e a implementação de medidas para uma mudança de paradigma na mobilidade, como é o caso do Mob(in)Azores.”, salientou a Diretora Regional.

Quanto à geotermia, Andreia Carreiro ressalvou que esta é uma fonte de energia de extrema importância no contexto de ilhas, por ser uma fonte renovável e endógena estável, garantindo assim, a qualidade do serviço de energia e a segurança do abastecimento às populações, sendo que até 2020, espera-se que o seu contributo atinja 54% na estrutura da produção de eletricidade dos Açores.

 

 

 

Açores 24Horas / Gacs

talholagoa1

Download PDF




miradouro-canario-turismo“Os Vigilantes da Natureza são os principais agentes na manutenção da qualidade ambiental característica do arquipélago”, afirmou esta manhã a Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo, adiantando que, ainda este ano, será aberto um concurso para a admissão de mais ativos desta área para São Miguel e, em 2018, serão reforçados os efetivos nas ilhas Terceira e São Jorge, “suprindo as necessidades identificadas e estabilizando este corpo operativo acima das quatro dezenas de efetivos em toda a Região”, garantiu Marta Guerreiro, que falava na sessão de abertura do 3º Encontro Regional de Vigilantes da Natureza, que está a decorrer até amanhã em São Miguel.

Segundo a Secretária Regional, estes são “os primeiros agentes de deteção e resolução dos pequenos problemas ambientais que ainda ocorrem na Região, ao mesmo tempo que desempenham ações de recuperação de habitats ou espécies, atividades de sensibilização ambiental e prestação de informações aos turistas sobre o património ambiental, o que faz com que este encontro regional seja mais um momento de aposta na formação e promoção da troca de experiências entre os profissionais”.

Marta Guerreiro salientou que o Governo dos Açores tem assumido uma opção clara de investimento na sua capacitação e equipamento, destacando a aquisição de quatro viaturas elétricas para os Parques Naturais de Santa Maria, São Miguel, São Jorge e Flores, estando a decorrer os procedimentos para a novas quatro viaturas destinadas aos Parques Naturais da Terceira, Graciosa, Faial e Pico.

“Este é apenas um pequeno passo, no quadro da estratégia de desenvolvimento sustentável que estamos a implementar nos Açores”, reforçou a titular da pasta do ambiente.

“Com Serviços de Ambiente apoiados por um corpo de Vigilantes da Natureza empenhado e tecnicamente habilitado, a Região está, certamente, melhor preparada para enfrentar os novos problemas e desafios que a gestão e conservação da natureza e a preservação da qualidade ambiental impõem”, afirmou Marta Guerreiro.

Em termos de salvaguarda do património ambiental, destacam-se, atualmente, 123 áreas protegidas, integradas nos 9 Parques Naturais de Ilha, com uma área total de 180.247 hectares, dos quais 56.066 hectares de área terrestre, o que corresponde a cerca de um quarto do território emerso do arquipélago.

 

 

 

Açores 24Horas

talholagoa1

Download PDF



20 de Abril de 2017


A polícia francesa anunciou a morte de um agente durante um tiroteio hoje à tarde nos Campos Elísios, em Paris, que causou ainda ferimentos a outro elemento policial, que de acordo com o anunciado, está em estado grave.

As autoridades apelaram à população para que evite a zona dos Campos Elísios, no centro da capital francesa.

Entretanto a estação televisiva francesa BFM-TV noticiou que o presumível agressor foi abatido ou neutralizado.

A porta-voz da polícia da capital francesa, Johanna Primevert, afirmou à agência Associated Press que o atacante se dirigiu aos agentes que guardavam a área próxima da estação de metro Franklin Roosevelt, pelas 21:00 locais (20:00 em Lisboa), no centro da avenida parisiense.

O ataque ocorre a três dias da primeira volta das tensas eleições presidenciais em França, em que a segurança é um dos temas em destaque, após vários ataques terroristas no país nos últimos anos.

Açores 24Horas c/Lusa

Download PDF




gui menezesO Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia afirmou hoje, na Praia da Vitória, que as políticas científicas seguidas nos últimos anos nos Açores têm contribuído para uma “crescente internacionalização” da ciência que se faz na Região, frisando que “essa visibilidade servirá para apoiar a criação do Centro de Investigação Internacional do Atlântico (AIR Center)”.

Gui Menezes, que falava na abertura da reunião ‘Atlantic Interactions: High Level Industry-Science-Government Dialogue’, salientou que os Açores se situam sobre “a tripla junção das placas americana, europeia e africana”, acrescentando, por isso, que o arquipélago “é o local certo” para discutir a criação do AIR Center.

O titular da pasta da Ciência afirmou que os Açores dispõem de fundos regionais para a investigação científica que “complementam o financiamento da investigação a nível nacional”, destacando o empenho da Região em “canalizar fundos europeus para a ciência através de parcerias internacionais com outras regiões, institutos de investigação e agências de financiamento”.

Na sua intervenção, Gui Menezes referiu a Estratégia de Investigação e Inovação para a Especialização Inteligente da Região (RIS3) implementada pelo Executivo açoriano, afirmando que “tem três eixos prioritários que ligam a ciência e economia”, nomeadamente a Agricultura, o Mar e Pescas e o Turismo.

Esta Estratégia, acrescentou, identificou também “áreas em que os Açores dispõem de vantagens competitivas ao nível da União Europeia, assim como um elevado potencial de investigação e inovação”.

“As ciências do mar e da terra, designadamente a vulcanologia e a sismologia, o desenvolvimento de infraestruturas de tecnologia aeroespacial, que beneficiam da nossa localização, bem como o envolvimento em programas relacionados com o espaço são também prioridades para a nossa Região”, sustentou.

Nesse sentido, Gui Menezes considerou que os Açores têm apoiado projetos científicos nestas áreas que “terão relevância” para o projeto do AIR Center.

O Secretário Regional lembrou ainda que o Governo dos Açores implementou uma “política de investimento em infraestruturas tecnológicas, incluindo estações de observação do Espaço, da Terra e da Climatologia”, acrescentando que o Executivo tem “incentivado” os centros de investigação regionais para que se envolvam “ativamente em redes internacionais científicas”.

Em declarações aos jornalistas, Gui Menezes manifestou a expetativa de que, com esta reunião que hoje começou e se prolonga até sexta-feira, haja “um diálogo mais aprofundado entre os vários países que mostraram interesse em participar neste projeto, bem como entre empresas e investigadores”.

“Esperamos que surja um compromisso de vários países em relação a este projeto”, afirmou, referindo que será criado um grupo de trabalho em junho que, “até ao final do ano, irá apresentar uma proposta de governança e de financiamento” para este centro.

“Pelo interesse demonstrado nesta reunião, que conta com 261 participantes de 29 países, o futuro do AIR Center parece ser promissor”, frisou Gui Menezes.

 

 

Açores 24Horas / Gacs

talholagoa1

Download PDF




orçamento participativo portugalO Orçamento do Estado para 2017 dotou o Orçamento Participativo de Portugal (OPP) com 375 mil euros para a execução de projetos regionais da iniciativa de cidadãos residentes nos Açores que, na sequência das sessões públicas realizadas na Horta, Angra do Heroísmo e Ponta Delgada, apresentaram 24 propostas.

Entre os 24 projetos apresentados por Açorianos, 16 são de âmbito regional (oito na área da Administração Interna e oito na área da Justiça) e os restantes oito são de âmbito nacional (três na área da Agricultura e cinco na área da Cultura).

Os cidadãos residentes nos Açores, além de poderem apresentar propostas de âmbito regional nas áreas da competência do Estado – Administração Interna e Justiça -, também podiam candidatar projetos nas áreas elegíveis para o território continental português, nas áreas da Agricultura, Ciência, Cultura e Educação e Formação de Adultos, as quais podem ter uma aplicabilidade indireta na Região.

As 16 propostas de âmbito regional estão disponíveis para consulta no sítio da Internet do OPP em https://opp.gov.pt/propostas/area-geografica/regioes-autonomas/zona-geografica/regiao-autonoma-dos-acores, sendo objeto de avaliação técnica para seleção dos projetos que passarão à fase de votação nacional, prevista para 1 de junho.

Cada cidadão terá direito a dois votos, sendo um voto para uma proposta de âmbito regional e um voto para um projeto de âmbito nacional.

O Governo dos Açores, parceiro do Governo da República para a implementação do OPP na Região, convida todos os cidadãos a consultar os projetos e a votar.

Os interessados podem obter mais informações e acompanhar o OPP no endereço eletrónico https://opp.gov.pt/ ou através da página do Facebook https://www.facebook.com/OrcamentoParticipativoPortugal/?fref=ts.

 

 

Açores 24Horas / Gacs

talholagoa1

Download PDF




brexit-reino-unido-inglaterraA Comissão Europeia (CE) garantiu hoje que respeitará os direitos do Reino Unido como membro da União Europeia (UE) e irá cooperar de forma “sincera” com o país até à sua saída definitiva da União.

“A nossa posição é que o Reino Unido continua a ser membro da UE, com os seus direitos e obrigações, até ao dia da sua saída”, ou à consumação do “Brexit”, afirmou a porta-voz da Comissão Mina Andreeva, de acordo com a agência Efe, em declarações numa conferência de imprensa em Bruxelas.

Andreeva respondia a uma questão sobre se a CE começou a afastar as empresas britânicas de contratos comunitários multimilionários e a instar as empresas europeias no Reino Unido para que se desloquem para um dos outros 27 Estados-membros, como noticia hoje o diário britânico Financial Times (FT).

“A CE continuará a tratar o Reino Unido de forma a respeitar totalmente o princípio de cooperação sincera inscrito nos nossos tratados e respeitará o direito que o Reino Unido desfruta como membro”, acrescentou a porta-voz.

De acordo com a edição de hoje do FT, a UE começou a afastar as empresas britânicas dos contratos europeus multimilionários e a aconselhar as empresas europeias com sede no Reino Unido a transferirem-se para outro dos 27 Estados-membros.

O jornal cita um memorando interno de altos funcionários da CE para os seus colaboradores que refere a necessidade de evitar “complicações adicionais desnecessárias” com o Reino Unido antes de 2019, ano previsto para o ‘Brexit’.

O texto pede explicitamente aos funcionários europeus para encorajarem as empresas radicadas no Reino Unido a preparar “as repercussões legais” da saída do país da UE e a considerar a abertura de delegações num dos outros 27 Estados-membros para que possam manter as autorizações de atividade económica.

O memorando, enviado uma semana depois de a primeira-ministra britânica, Theresa May, ter ativado o artigo 50.º do Tratado de Lisboa, refere que o Reino Unido começa imediatamente a perder influência, apesar de manter as obrigações e direitos formais de Estado-membro até deixar de o ser.

Sempre que legalmente possível, a Comissão Europeia e as suas agências devem “ter em conta”, na contratação de pessoal e assinatura de contratos, que o Reino Unido pode ser “um país terceiro” dentro de dois anos, segundo o texto.

O memorando é assinado pelo secretário-geral da Comissão Europeia, Alexander Italianer, pelo chefe de gabinete do presidente da Comissão, Martin Selmayr, e pelo negociador da UE para o ‘Brexit’, Michel Barnier, segundo o FT.

 

 

Lusa

 

Download PDF




paulo estevao“O regimento não permite perguntas orais que impliquem listagens como resposta”. Este é o entendimento de Ana Luís, presidente da Assembleia Legislativa Regional ao pedido de transformar perguntas escritas, em perguntas orais, por falta de resposta em prazo legal, e que suscitou a semana passada alguma inquietação ao deputado Paulo Estevão, que viu rejeitado o pedido de questionar diretamente em plenário o Governo Regional, que não respondeu atempadamente a um requerimento enviado pela representação parlamentar do PPM a questionar o Executivo sobre a quem e quais os valores das rendas de imoveis alugados à Região.

Por ter um entendimento diferente, por considerar que está em causa a transparência de ação do Governo e depois de ter solicitado a demissão de Ana Luís, “devido à sua absoluta falta de isenção e incumprimento da Lei e do Regimento”, o parlamentar monárquico levou esta quarta-feira ao parlamento um recurso que lhe permitisse questionar o Governo em plenário, recurso esse que foi rejeitado.

Vasco Cordeiro respondeu a Paulo Estevão, informando que a listagem por ser extensa é morosa, motivo pelo qual não foi entregue no prazo legal, garantindo o presidente do Governo que a mesma está em execução e será entregue quando concluída.

Paulo Estevão insiste e continua “absolutamente convicto de que está a ser violado o direito de todos os deputados que no parlamento solicitem a transformação das perguntas escritas em perguntas orais”, reiterando que “a lei é taxativa”.

“Alguém acredita que o Governo não tem estes dados disponíveis? Como é possível, ao fim de mais de 70 dias, o Governo Regional não saber o valor das rendas que paga e a quem as paga?”, conclui o deputado do PPM.

 

 

Açores 24Horas

talholagoa1

Download PDF




fatimaO papa Francisco vai canonizar os dois pastorinhos Jacinta e Francisco durante a sua visita a Fátima, a 13 de Maio, noticiou hoje a Rádio Renascença.

Em declarações aos jornalistas, antes de uma iniciativa na Associação 25 de Abril, em Lisboa, o Marcelo Rebelo de Sousa dirigiu “uma saudação e uma felicitação àqueles portugueses que são católicos e que acreditam em Fátima, pela notícia da canonização”.

O Presidente da República considerou que, para esses “muitos portugueses”, a canonização de Francisco e Jacinta dará “um significado acrescido” à visita do papa a Fátima, e referiu que constitui “o culminar de um processo que foi longo” dentro da Igreja Católica.

O chefe de Estado deixou esta mensagem também numa nota divulgada na página da Presidência da República, através da qual “saúda e felicita a comunidade católica, crente em Fátima, pela decisão de canonização de Jacinta e Francisco Marto”.

Francisco e Jacinta morreram ainda crianças, pouco depois de, com a sua prima Lúcia de Jesus (1907-2005), terem estado na origem do fenómeno de Fátima, entre maio e outubro de 1917.

O papa Francisco anunciou hoje, no Vaticano, que vai canonizar, em 13 de maio, aqueles dois pastorinhos durante a sua visita a Fátima, para assinalar o centenário das “aparições”.

O anúncio foi feito durante o Consistório, reunião formal de cardeais, no Palácio Apostólico do Vaticano, que fixou as datas para a cerimónia de canonização de 37 futuros santos da Igreja Católica.

 

 

 

Açores 24Horas c/ Lusa

Download PDF




mapa açores atlantico regiaoDelegações de 29 países participam hoje e na sexta-feira, na ilha Terceira, numa cimeira que visa preparar a criação do centro internacional de investigação dos Açores para o Atlântico.

O encontro “Atlantic Interactions”, no qual são esperados mais de 200 participantes, encerra a fase de debate preparatório para a constituição do Atlantic International Research Center (AIR Center), direcionado para a investigação com aplicação prática sobre o Atlântico, nas áreas do clima, dos oceanos, da atmosfera, das energias renováveis, do espaço e do processamento de dados.

Na cimeira estarão representantes de governos, empresas e instituições académicas e científicas.

A lista de oradores inclui o diretor-geral da agência espacial europeia ESA, Johann-Dietrich Woerner, assim como ministros da Ciência e Tecnologia da África do Sul, da Nigéria, de São Tomé e Príncipe e do Senegal.

Participam também no encontro, além de Portugal, delegações de Angola, Argentina, Bulgária, Brasil, Canadá, Cabo Verde, China, Colômbia, Chipre, França, Alemanha, Grécia, Índia, Irlanda, Itália, Luxemburgo, Noruega, Roménia, Coreia do Sul, Espanha, Suíça, Reino Unido, Uruguai e Estados Unidos.

A comissão e o parlamento europeus, bem como as Nações Unidas, também estarão representados.

Por Portugal vão estar, além de empresas e universidades, os ministros da Ciência, Manuel Heitor, e dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, o presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro, e o secretário regional do Mar, da Ciência e da Tecnologia, Gui Menezes.

O programa da cimeira inclui ‘workshops’ sobre espaço, clima, oceanos, processamento de dados, energia, cultura e educação científica e debates.

O AIR Center, previsivelmente com sede nos Açores, poderá vir a funcionar como uma organização intergovernamental, agregando uma rede de várias entidades em diversos países.

O Governo português comprometeu-se a definir, até ao fim do ano, com parceiros estrangeiros, a estrutura organizativa e o financiamento do centro.

De acordo com o documento preparatório da cimeira, o arquipélago dos Açores é apontado como uma região com potencialidades para ter um porto espacial para lançamento de microssatélites para observação da Terra.

O centro poderá, por exemplo, entre outras funcionalidades, monitorizar o impacto das alterações climáticas na biodiversidade marinha e atividades ligadas à pirataria e ao tráfico de droga no Golfo da Guiné e na costa ocidental africana.

 

 

Lusa

talholagoa1

Download PDF




luis pimentelLuís Gonçalo Mota Pimentel, de 25 anos de idade, natural de Ponta Delgada, frequenta o MCEE – Mestrado em Ciências Económicas e Empresariais com especialização em Marketing na Universidade dos Açores onde se licenciou em Gestão.

Possui Curso Tecnológico em Informática – Redes e Multimédia e curso de especialização em Design Gráfico da Lisbon School of Design.

Tem também formação em Plano de Negócios, Empreendedorismo, Facebook Marketing entre outras na área do planeamento estratégico.

Luís Pimentel foi Presidente da Direção da Associação Académica da Universidade dos Açores (março de 2015 a março de 2017) e participou como membro da comissão para a eleição dos representantes das unidades orgânicas da Universidade dos Açores.

Atualmente possui projetos empresariais na área da consultoria e formação de marketing digital, serviços no setor do Turismo, Segurança Rodoviária e Lazer.

 

 

Açores24Horas

talholagoa1

Download PDF



Diretor / Editor – Sissa Madruga
Sede Redação e edição – Rua do Cemiterio, nº16, Livramento-9500 615 Ponta Delgada
Email - acores24@gmail.com
Telm - +(351) 913290915

Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) - Registo nº 126316
Estatuto EditorialAçores 24Horas © 2013
Propriedade Fabio Celio Ribeiro - NIF 214139336