O ‘Artista’ que matou um cão à fome vai repetir o acto – Ou NÃO!

0
235

cao

Como muitos devem  saber e até ter protestado, em 2007,Guillermo Vargas Habacuc, um suposto artista, colheu um cão abandonado de rua, atou-o a uma corda curtíssima na parede de uma galeria de arte e ali o deixou, a morrer lentamente de fome e sede.

Durante vários dias, tanto o autor de semelhante crueldade, como os visitantes da galeria de arte presenciaram impassíveis à agonia do pobre animal.

 

Até que finalmente morreu de inanição, seguramente depois de ter passado por um doloroso, absurdo e incompreensível  calvário.

 

cao1

 

Parece forte?

 

Pois isso não é tudo: a prestigiosa Bienal Centroamericana de Arte
decidiu, incompreensivelmente, que a selvajaria que acabava de ser cometida por tal sujeito era arte, e deste modo tão incompreensível Guillermo Vargas Habacuc foi convidado a repetir a sua cruel acção na dita Bienal em 2009.

 

FARÁ SENTIDO HOMENAGEAR ESTE TIPO DE CRIMINALIDADE?

 

Esta pergunta baila na mente de muitos, que se sentem incomodados com este acto de consagração a alguem que em nome da arte flagela desumanamente um ser vivo.

 

Poderá este género de exibição (artística) tornar-se moda??

Incentivar estas manifestações de “arte” é abrir caminho para que  um qualquer discípulo  que queira superar o mestre,  em vez de um cão, coloque a uma canto numa exposição uma  criança subnutrida do Quénia (por exemplo).

 

Numa tentativa de demover a sua presença na Bienal Centroamericana de Arte  está a circular na internet uma petição de modo a que este homem não seja felicitado nem chamado de ‘artista’ por tão cruel acto, por semelhante insensibilidade e desfrute com a dor alheia – defendem os autores e subscritores da petição!

 

Deixamos aqui o site da mesma  para os interessados : http://www.petitiononline.com/13031953/petition.html

 

cao2

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here