Bombeiros de Ponta Delgada falam em clima de medo e exigem demissão do presidente da corporação

0
241

bombeiros protestoOs Bombeiros Voluntários de Ponta Delgada exigiram esta quinta-feira a demissão do presidente da direção da corporação, Vasco Garcia, informando que até que tal aconteça apenas serão efetuadas as “missões de socorro em situações urgentes” .

Concentrados em protesto frente ao quartel dos Bombeiros em Ponta Delgada, os cerca de cinquenta bombeiros falaram em “clima de medo vivenciado diariamente no quartel”, relatando o despedimento na última terça-feira do comandante da cooperação e a na sua readmissão no dia seguinte, “julgando nós bombeiros que a mesma terá sido consequência de pressões por parte de elementos do Governo [Regional] e da autarquia de Ponta Delgada, bem como por outros órgãos desta associação”, denunciaram.

Estes soldados da paz “dão nota da forma abusiva do exercício do poder e temperamento agressivo nas relações com os Bombeiros desta Corporação e membros da Direção, descurando o lado humano de quem diariamente Serve O Outro”, pode ler-se no comunicado enviado às redações.

Sobre os serviços prestados durante este período em que as suas revindicações não forem efetivadas, esclarecem que “apenas serão efetuadas por elementos desta corporação as missões de socorro em situações urgentes, estando o senhor presidente do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores devidamente informado”,

Embora alertem que devido a este protesto “a assistência e o socorro às populações de Ponta Delgada e Lagoa poderá ser colocada em risco por carência de bombeiros”, a Proteção Civil dos Açores garante que “não há razões para temer falta de assistência às populações”, disse hoje José Dias, em declarações à Lusa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here