O prazer de remodelar… , por Miguel Sousa Azevedo

0
165

palacio santanaTêm sido diversos, e transversalmente críticos, os comentários sobre a recente remodelação do Governo Regional, cujos novos elementos foram empossados esta terça-feira, na Horta. Poderia aqui alinhavar uma análise ponderada e sacrificada sobre os benefícios da alteração avançada por Vasco Cordeiro. Assim como o presidente do executivo poderia ter alterado as chefias e decisões de quem, efetivamente, vai gerindo as áreas mais problemáticas da nossa sociedade, com a Economia e as Finanças à cabeça e a Saúde e seus derivados logo de seguida. Mas fiquemo-nos pelas intenções. Por Santana maquilhou-se o executivo, por aqui apenas se critica a oportunidade de ouro que teria sido mexer, de facto, na tutela destas bonitas ilhas. Para agilizar pagamentos a quem vai falindo às pinguinhas, para desdramatizar o que são afinal atos correntes de boa e correta gestão, para se saber exatamente quem está em falta com quem. Mas não. Mudou o governo. Remodelou-se o governo. E, afinal, governa o mesmo.

Facilmente o cidadão comum identifica que as hostes do poder estão divididas e que, como sempre, são precisas pinças para não ferir susceptibilidades e tendências. Vai daí, podemos concluir que a remodelação levada a cabo se deveu a um prazer contínuo, traduzido em, com 20 meses de ação meritória e credível, mandar para casa dois secretários regionais e acrescentar outros dois à equipa, perdendo assim o executivo o seu epíteto de “o mais pequeno de sempre” para ostentar a faixa de “mais um que cresceu”, ou mesmo de “prezado/gordinho/bem tratado”…

Infelizmente, a ânsia de mudança, que se seguiu à visível continuidade de costumes face aos governos anteriores, deu em pouco. Ou, vendo a dimensão do novo quadro governamental, deu em mais.

Nem ponho em causa a competência de nenhum dos dispensados, assim como nunca o faria em relação aos empossados. Mas quem assume responsabilidades de poder deve sempre estar ciente dos desafios a que se abalança. E do escrutínio diário, e cada vez mais mediático, a que está sujeito.  

Um dos comentários a que achei mais graça versava a habilidade do presidente Vasco Cordeiro por levar a cabo todas estas mudanças sem levantar ondas. Mesmo se há várias semanas se ouvia nos bastidores que a remodelação estava para breve.

É sempre bom ver a nossa Região gerida assim em jeito de bailinho de Carnaval. Mantendo o assunto em segredo, para que seja uma surpresa plena nos salões…

 

 

Miguel Sousa Azevedo

http://portodaspipas.blogs.sapo.pt/

Download PDF

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here