Agricultores de São Jorge obrigados a enterrar animais mortos nas pastagens, denuncia PSD/A

0
408

lavoura-agriculturaO grupo parlamentar do PSD/Açores requereu ao Governo regional explicações sobre o facto de o Centro de Processamento de Resíduos (CPR) de São Jorge estar a recusar os resíduos de tecidos animais/subprodutos de origem animal, situação que configura um risco para a Saúde Pública naquela ilha onde os aterros estão fechados para selagem.

Num requerimento entregue no Parlamento açoriano, António Pedroso, deputado do PSD/Açores eleito por São Jorge, denuncia que o CPR de São Jorge não está a cumprir a obrigação de rececionar todos os fluxos e fileiras, bem como os subprodutos de origem animal, e solicita ao executivo que justifique esta atuação por parte do CPR.

“Que medidas adicionais, além do ofício às entidades concessionárias dos CPR, pretende o Governo tomar, no sentido de corrigir e otimizar a atividade dos concessionários?”, questiona o deputado, frisando que cabe à Inspeção Regional do Ambiente e à direção regional do Ambiente acompanhar e fiscalizar as atividades dos CPR.

António Pedroso lamenta ainda que “a Direção Regional do Ambiente tenha dado orientações aos agricultores para enterrarem os animais mortos nas suas pastagens e propriedades de forma indiscriminada”, prática que classifica de “repudiável e incoerente” com as políticas de gestão de resíduos regionais.

“A salvaguarda da saúde pública assume-se de extrema importância na gestão integrada de resíduos da Região, a par das razões óbvias de valorização da qualidade ambiental.O Governo deve ser o primeiro interessado em garantir que as entidades concessionárias dos CPR cumprem com a legislação em vigor e atuam de forma a não colocar em risco a saúde pública”, afirma António Pedroso.

 

 

Açores 24Horas / NI

talholagoa1

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here