Sónia Nicolau | Os velhos que se abandonam

0
161
Sónia Nicolau - Professora e Deputada PS/Açores | Foto - Rui Soares

Cal de José Luis Peixoto, é um livro de contos de arrepiar, “ As lágrimas desciam-
lhe pelas pregas da pele do rosto“. Traz-nos contos de velhos, idosos, seniores,..,
idades de Cal, seja qual for a designação, eles e elas serão sempre a, desejável,
persistência no tempo. Prefiro idosos. Entre a idade e o abandono parece persistir
uma teimosa ligação. Raio de ligação. Os idosos , os velhos, os seniores, as
senhoras e senhores de Cal permanecem em hospitais ou abandonados em suas
casas. Abandonados à sua sorte ou à falta dela. Com filhos ou sem filhos. Em
alguns casos com alta clínica, mas sem casa para os receber ou com casas
vazias. O Estado tem a obrigação de garantir uma resposta social. A obrigação
deve também e quando possível ter direitos. Uma família que abandona o seu
familiar num hospital ou recusa-se a ajudá-lo não deve ter direito ao fruto do seu
trabalho. À frieza dos familiares, resta-nos a frieza da lei. Uma lei que sobreponha
o que moralmente é de direito ao outro, quando o outro não tem espaço para a
moral que representa um abandono. O número de idosos com alta clínica , mas
sem alta social, é preocupante. Não só pela necessidade de mais respostas
sociais, quer em residências sociais ou apoios em residências próprias, mas ,
acima de tudo, naquela que é uma ação desprendida de quem é negligente para
com os seus. O que a sociedade se está a tornar? Mas Cal também nos transmite
histórias de idosos resistentes à vida , resistentes ao trabalho, resistentes às
transformações que o espelho persiste em presentear, “ As varizes desenhavam-
lhe um mapa de estradas amarelas na parte de trás das pernas”. Velhos, onde se
vislumbra uma das partes do corpo. As mãos . Como se as mãos fossem o cartão
de cidadão. “ As mãos do velho Durico eram magras e escuras”; “As mãos de Ana
eram velhas”. Ingratidão, a ausência de amor, a irresponsabilidade, o abandono
para com os seus é uma forma de eutanásia. E tantos filhos portugueses que são
contra a eutanásia que silencia o palpitar do coração. E quando o palpitar do
coração se exalta, grita(silenciosamente)? Onde estão eles ? Onde estão eles?.

 

Sónia Nicolau / Junho 2018

Download PDF

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here