Construção do navio que substituirá “Mestre Simão” com “luz verde” do Tribunal de Contas

0
670

O processo de construção do novo navio de 41 metros que substituirá o “Mestre Simão” na operação regular da Atlânticoline, S.A., adjudicado ao estaleiro espanhol Astilleros Armon, S.A., recebeu, esta terça-feira, o visto prévio do Tribunal de Contas.

O novo projeto procurou “otimizar a embarcação para satisfazer as necessidades da operação, designadamente no que se refere ao transporte de viaturas no Triângulo”.

Ainda que tendo características muito semelhantes ao “Gilberto Mariano”, ferry que atualmente serve as ilhas do Triângulo, e que foi, igualmente, construído pelos Astilleros Armon, o novo navio terá 41,2 metros de comprimento, ou seja, mais 120 centímetros que os navios de 40 metros, permitindo-lhe ter a capacidade para transportar 333 passageiros e 15 viaturas, duas das quais com peso bruto até 5,5 toneladas, graças ao reforço da rampa ro-ro, em aço, e da zona anterior do cardeck.

Também o projeto da enfermaria foi revisto para aumentar a capacidade e conforto da mobilidade de doentes, permitindo transportar em simultâneo 3 macas.

Uma vez o contrato visado pelo Tribunal de Contas, a Atlânticoline considera que estão reunidas as condições para o início da construção do navio, e manter a data prevista para a sua entrada em funcionamento no último trimestre de 2019.

 

 

Açores 24Horas/NI

Download PDF

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here