Programa de Estabilidade Laboral Permanente apoiou empresas na integração de 401 Açorianos no quadro em 2018

0
73

A Diretora Regional do Emprego e Qualificação Profissional anunciou, em Ponta Delgada, que, só no ano passado, o programa Estabilidade Laboral Permanente (ELP) permitiu “apoiar a integração de 401 Açorianos no quadro das entidades empregadoras”.

“Através do apoio financeiro previsto no ELP, foram criados mais 401 novos postos de trabalho permanentes em 2018, nos Açores, o que representa um crescimento de 286% face ao ano anterior”, adiantou Paula Andrade, manifestando satisfação pelo “significativo aumento” registado.

Paula Andrade acrescentou que, “dos 401 novos contratos de trabalho sem termo certo, 47% dizem respeito a novos postos de trabalho que foram preenchidos por jovens Açorianos, ou seja, verifica-se um crescimento de 102% na contratação permanente de jovens em 2018”.

“As entidades, cooperativas ou associações da Região têm sabido aproveitar os apoios disponibilizados pelos programas do Governo dos Açores”, afirmou a Diretora Regional, que falava quinta-feira, à margem de uma visita à Solidaried’arte Açores – Associação de Educação e Integração pela Arte e Desenvolvimento Cultural Social e Local, que converteu três contratos a termo em contratos sem termo certo, no âmbito do ELP-Conversão.

“O Governo dos Açores tem vindo a reforçar o investimento na qualificação profissional e formação dos Açorianos, acautelando também o apoio às empresas, de forma a incentivar a contratação permanente dos seus recursos humanos”, frisou Paula Andrade.

O ELP tem duas orientações, uma que visa a promoção da criação de postos de trabalho permanentes através da atribuição de um apoio financeiro às entidades empregadoras que convertam os contratos de trabalho a termo certo em contratos de trabalho sem termo, e outra na qual é atribuído um apoio financeiro às entidades empregadoras que celebrem contratos de trabalho sem termo.

A este programa criado pelo Governo dos Açores podem candidatar-se empresas públicas e privadas, empresários em nome individual, cooperativas ou entidades sem fins lucrativos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here