Marta Guerreiro destaca empenho dos agentes turísticos na divulgação do destino Açores

0
133

A Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo destacou hoje o empenho dos agentes turísticos na divulgação do destino Açores, com um papel ativo na consolidação de uma região turística que, de ano para ano, tem apresentado grandes crescimentos a nível nacional.

“Não temos dúvidas de que têm sido dias proveitosos de trabalho e de troca de contactos assentes nos produtos que cada um destes agentes aqui apresenta, com benefícios para as suas atividades, mas também ações de fortalecimento da oferta do destino como um todo”, frisou Marta Guerreiro, em declarações à margem da Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL), onde manteve contactos com inúmeras entidades, públicas e privadas, que participam no evento.

Segundo a governante, a qualificação do destino e o combate à sazonalidade são prioridades do Executivo partilhadas pelos agentes do setor, onde “são já muitos e claros os passos de acentuada melhoria ao longo dos últimos anos”.

Nesse sentido, referiu, como exemplo, que, em 2013, o índice de sazonalidade na hotelaria tradicional situava-se nos 58%, estando em 2018 na ordem do 49%, o que representa uma redução assinalável.

Marta Guerreiro afirmou que, de facto, “em 2001, este indicador era praticamente idêntico ao registado na atualidade”, mas frisou que “se tratava de um contexto completamente diferente”.

A Secretária Regional lembrou que, “no início deste século, com uma aposta nos voos da Escandinávia no inverno, numa fase em que o turismo de verão era muito fraco comparado com os níveis atuais, obtiveram-se índices de sazonalidade ligeiramente mais baixos que o atual, no período 2000-2004”.

“Hoje temos um número de dormidas praticamente quatro vezes superior, numa base bem sustentada e, claro, com níveis de rentabilidade da hotelaria que traduzem motivos de satisfação para qualquer empresário do ramo”, acrescentou.

Para a titular da pasta do Turismo, esta consolidação “é bem exemplificada pelas receitas totais da hotelaria tradicional, que eram, em 2001, menos de sete milhões de euros, tendo alcançado, em 2018, os 95 milhões de euros”.

“Em 2018 voltámos a ter um novo recorde de sempre de hóspedes e dormidas nos Açores, com um crescimento superior ao crescimento médio mundial do turismo, facto que tem acontecido todos os anos desde 2015, para além de termos ultrapassado pela primeira vez a fasquia dos 2,5 milhões de dormidas na Região, representando um crescimento de 7,5% face ao ano anterior”, salientou.

Marta Guerreiro frisou ainda que, de acordo com as estatísticas de turismo publicadas hoje, relativas ao mês de janeiro, “à semelhança do sucedido em janeiro do ano passado, neste primeiro mês do ano volta a verificar-se um crescimento nas dormidas muito significativo, de 17,7%, atestando, mais uma vez, a capacidade de se obterem resultados positivos neste desafio de crescer mais nos meses de inverno”.

“Reconhecendo que existem muitas formas de se olhar para o turismo, não nos revemos nas referências que, por vezes, são feitas sobre uma agudização da sazonalidade, num contexto da sua redução extraordinária nos últimos anos e de satisfação geral pela dinâmica comercial empresarial em torno do turismo”, sublinhou.

A Secretária Regional evidenciou a “necessidade de continuar este percurso de melhoria do índice de sazonalidade, assegurando, por um lado, maior conectividade aérea e, por outro, mais promoção e fluxos turísticos que se identifiquem com a nossa atratividade durante todo o ano”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here