Quarta-feira, Dezembro 11, 2019
Inicio Notícias PSD diz que Açores “estagnaram” na convergência com a UE e o...

PSD diz que Açores “estagnaram” na convergência com a UE e o PS contrapõe

0
128

O deputado do PSD/Açores António Viveiros declarou esta terça-feira que os Açores “estagnaram” de 2000 para 2017 na convergência com a União Europeia(UE), crescendo de 67,3 para 68% do PIB per capita, mas o PS diverge.

Para o parlamentar social-democrata, que falava na cidade da Horta, no parlamento açoriano, no âmbito de uma interpelação da autoria do PS sobre o futuro dos Açores no quadro de negociação do Quadro Financeiro Plurianual 2021-2027, em 18 anos os Açores “não se aproximaram” dos níveis europeus.

O deputado destacou que no quadro das regiões ultraperiféricas os Açores receberam no atual quadro comunitário de apoio 18% dos fundos europeus, representando cinco por cento da população, sendo os resultados considerados insatisfatórios.

Francisco César, líder do grupo parlamentar socialista, que suporta o executivo açoriano, manifestou “orgulho no passado”, destacando o “comportamento singular” da região indicado pela Agência para o Desenvolvimento e para a Coesão, que afirmou que a região foi a “única portuguesa a convergir positivamente desde o início do século”.

O parlamentar adiantou que, ainda segundo a mesma fonte, os Açores apresentam a “eficiência produtiva mais próxima da média europeia” e um índice de poder de compra que “converge com a UE, ao contrário do que aconteceu com as outras regiões”, sendo um “bom aluno” na aplicação dos fundos.

No âmbito da interpelação, o secretário regional Adjunto da Presidência para as Relações Externas considerou que os Açores “não são uma região qualquer” e que trazem mais valias ao projeto europeu e ao país, destacando a “boa execução” de fundos comunitários.

“Temos um estatuto particular de região ultraperiférica, trazemos enormes mais valias à União Europeia e a Portugal, temos uma execução dos fundos comunitários exemplar, sabemos o que queremos e temos uma legitimidade forte”, declarou Rui Bettencourt.

A deputada centrista Graça Silveira considerou que “passados 33 anos de adesão” e de “milhares de milhões de euros transferidos para a região, continuam por resolver as debilidades do processo de desenvolvimento económico e social” dos Açores.

A parlamentar declarou que apesar de se ter investido em escolas “ultramodernas, os Açores surgem em último lugar nos ‘rankings’ das tabelas a nível nacional e, em algumas das escolas, “mais de 90% dos alunos tem apoio da ação social escolar”, persistindo listas de espera com mais de três anos para a realização de uma cirurgia e um modelo de transporte marítimo de mercadorias que “penaliza a competitividade das nossas empresas e estrangula a economia”.

“No fundo, temos uma região com menos coesão e crescentes desigualdades sociais, numa Europa cada vez menos solidária”, considerou a deputada.

O deputado comunista João Paulo Corvelo considerou que no cenário pós-2020 a criação do programa POSEI Transportes “será de extrema importância” para abrir novas perspetivas de financiamento até agora não existentes.

 

Lusa

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here