João Ponte afirma que os mercados municipais são boas montras para a promoção dos produtos agrícolas

0
135

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas afirmou hoje que os mercados municipais nos Açores são boas montras para a promoção e venda da produção agrícola local, contribuindo para o desenvolvimento do setor e das pequenas produções.

“Este tipo de investimento, que algumas autarquias têm vindo a promover na Região, de modernização dos mercados municipais, são fundamentais para o desenvolvimento da agricultura e apoio aos pequenos produtores”, referiu João Ponte, acrescentando que estes espaços comerciais são muito frequentados por residentes, mas também, cada vez mais, por turistas que visitam os Açores.

O titular da pasta da Agricultura falava no final de uma visita ao Mercado Municipal da Horta, na ilha do Faial, que reabriu recentemente depois de ter sido alvo de obras de modernização.

João Ponte destacou também o papel que as cooperativas agrícolas, nomeadamente a cooperativa dos agricultores do Faial, têm tido na promoção das produções regionais e em dar mais valor acrescentado aos produtos produzidos, por exemplo, nas ilhas do Faial, Pico e São Jorge.

“A loja da cooperativa agrícola no Mercado Municipal da Horta é um bom exemplo de parceria entre os produtores e as cooperativas, justificando, por parte do Governo dos Açores, um apoio de 30 mil euros para esta loja, que é uma montra por excelência daquilo que são as produções locais das ilhas do Triângulo”, frisou o Secretário Regional.

Na data em que se assinala o Dia da Europa, também comemorado nos Açores, João Ponte salientou que os programas comunitários na área da Agricultura e Desenvolvimento Rural têm sido de grande importância para o crescimento do setor e para o capacitar para o futuro nos Açores.

“Recordo que no atual programa, o PRORURAL+, já foram aprovados mais de 12.500 pedidos de apoio, num investimento global superior a 333 milhões de euros, o que corresponde a uma taxa de compromisso superior a 85%, e destes já foram pagos cerca de 190 milhões de euros, o que corresponde a uma taxa de execução de 56%”, afirmou João Ponte.

Para o governante, estes indicadores dão nota de uma boa execução do quadro, que está a corresponder à aprovação e à execução no terreno de bons projetos, que têm contribuído para criar mais postos de trabalho, fixar as pessoas no mundo rural, criar riqueza e desenvolvimento económico em todas as ilhas e tem sido fundamental para ajudar a vencer sucessivos desafios com que a agricultura nos Açores tem sido confrontada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here