PSD exige ação concertada de limpeza e desobstrução das ribeiras da ilha Terceira

0
242

A comissão política do PSD da Terceira defendeu hoje uma “ação concertada” para a limpeza e desobstrução das ribeiras da ilha a realizar este verão, de modo a garantir a segurança de pessoas e bens.

“Este ano, fruto das fortes chuvadas que atingiram a ilha Terceira, ficaram evidentes as diversas fragilidades existentes nas linhas e cursos de água da ilha, com destaque para as ribeiras, evidenciando-se obstruções e ausência de limpeza dos leitos e margens, com claros prejuízos para as populações que habitam próximos desses cursos de água”, afirmou Rui Espínola, vice-presidente do PSD/Terceira.

O dirigente social-democrata salientou que a obstrução de ribeiras, “causada por troncos, ramagens e lixo”, resulta da “ausência de uma efetiva limpeza e manutenção destes cursos de água desde a sua nascente até à foz”.

“São vastos os exemplos de ribeiras na ilha Terceira que precisam de intervenção e em que a falta de limpeza se pode comprovar”, salientou.

Rui Espínola referiu que, para além da salvaguarda da segurança das populações e dos seus bens, “são cada vez mais as empresas turísticas que utilizam estes espaços para a dinamização das suas atividades, nomeadamente para a prática de ‘canyoning’”.

“Algumas dessas empresas turísticas chegaram mesmo, por iniciativa própria, a proceder à limpeza das ribeiras para poderem desenvolver turisticamente as suas atividades. Tudo porque as entidades públicas não fizeram o seu trabalho, o que não é admissível”, considerou.

O vice-presidente do PSD/Terceira acrescentou que as juntas de freguesia da ilha, ao abrigo do programa ‘Eco-Freguesia’, “cuja verba é cada vez mais diminuta, vão tentando minimizar, de forma hercúlea, este problema, mas não possuem recursos humanos, técnicos, financeiros e de maquinaria suficientes e, como tal, não conseguem desenvolver uma limpeza e desobstrução eficaz nas ribeiras desde a sua nascente até à foz”.

“Nada disto resulta, se a montante da ribeira o trabalho de limpeza e desobstrução não for desenvolvido”, alertou.

Segundo Rui Espínola, “é neste momento, em pleno verão, que é quando se podem realizar de modo eficaz as manutenções e limpezas das ribeiras, que o Governo Regional e as câmaras municipais da Praia da Vitória e Angra do Heroísmo devem definir uma ação concertada para a limpeza e manutenção das ribeiras da ilha”.

“Essa ação concertada deve começar, desde logo, pela definição efetiva da área de jurisdição de cada um, a responsabilidade de cada qual e a implementação no terreno de uma manutenção exaustiva, concertada e de limpeza efetiva dos leitos das ribeiras em toda a sua extensão”, concluiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here