Manual de Boas Práticas dirigido ao sector do turismo permitirá reforçar confiança na atividade

0

A Secretaria Regional da Energia, Ambiente e Turismo, em parceria com a Secretaria Regional da Saúde, está a promover um conjunto de reuniões com os agentes do turismo na preparação do Manual de Boas Práticas Sanitárias COVID-19 dirigido a este setor.

Neste âmbito, já decorreu uma reunião com a AHP – Associação da Hotelaria de Portugal e a AHRESP – Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal, no sentido de receber os contributos destas entidades no que diz respeito ao segmento da restauração.

Nos próximos dias, seguir-se-á um conjunto de reuniões com outras entidades representativas ligadas ao setor do turismo, nomeadamente empreendimentos e alojamentos turísticos, agências de viagens e empresas de animação turística.

O documento base está a ser elaborado em parceria com a Autoridade de Saúde Regional, enquanto medida necessária para a preparação da retoma desta importante atividade económica nos Açores, nomeadamente a melhoria da prestação dos serviços turísticos do ponto de vista sanitário, reforçando a confiança de clientes e visitantes aquando do regresso à atividade das empresas regionais ligadas ao turismo.

“A prioridade deste manual é garantir todas as questões de saúde pública, salvaguardando a segurança dos profissionais deste setor e dos seus visitantes, ao mesmo tempo que permitirá reforçar a confiança dos Açores enquanto destino turístico”, afirmou a Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo.

Marta Guerreiro salientou que esta é uma medida adaptada à realidade açoriana e a ser operacionalizada pela Direção Regional do Turismo, que privilegia “a sensibilização das empresas turísticas para os procedimentos de limpeza, higiene e medidas básicas de prevenção e controlo da doença COVID-19”, com base em formação específica prestada às empresas aderentes.

Após a formação, será entregue a cada entidade um kit e um selo, sendo que a sua manutenção implicará um compromisso forte por parte de todas as empresas no que diz respeito à concretização e monitorização das ações e das regras subjacentes ao documento.

“Contamos que a adesão a esta iniciativa seja transversal a todas as empresas do setor do turismo, pois só desta forma podemos fortalecer uma comunicação segura para o exterior”, acrescentou Marta Guerreiro, apelando a que “estejamos todos juntos no relançamento da atividade turística e que esta medida seja uma verdadeira demonstração da aplicação concreta das regras e critérios que dispomos para este setor e que nos permitem transmitir uma mensagem de segurança relativamente às questões de saúde pública”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here