53 pessoas impedidas de viajar para Açores após teste de despiste na origem

0
Foto - Direitos de Autor

Os testes de despiste realizados em território continental e na Região Autónoma da Madeira, no âmbito de convenção em vigor, evitaram o embarque de 53 indivíduos positivos com destino aos Açores, revelou esta terça-feira, na Assembleia Legislativa, na Horta, a Secretária Regional da Saúde.

Teresa Machado Luciano, que participava num debate sobre o Serviço Regional de Saúde num debate de urgência pedido pelo PSD, salientou que a testagem tem sido a “pedra basilar da estratégia regional de prevenção e contenção da COVID-19”, tendo já sido realizados mais de 115 mil testes nos laboratórios da Região e 30 mil análises ao abrigo da convenção estabelecida com laboratórios privados.

Trata-se, sublinhou a governante, de um rácio de 600 testes por cada mil residentes, quase o dobro da Região Autónoma da Madeira e perto do triplo de Portugal continental.

A Secretária Regional afirmou ainda que, apesar da intensa procura nos mercados globais, “foi garantida a aquisição e a manutenção de reservas de equipamentos de proteção individual”, para salvaguardar profissionais e utentes, num “horizonte de oito meses”.

“Estamos mais preparados, não só tecnicamente, mas também em equipamentos médicos, de proteção individual e em instalações”, assegurou Teresa Machado Luciano, salientando que existem 80 ventiladores e 26 quartos de pressão negativa na Região, sendo 13 no Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira, 10 no Hospital do Divino Espírito Santo, de Ponta Delgada, e três no Hospital da Horta.

A titular da pasta da Saúde adiantou ainda que a Secretaria Regional está a trabalhar, em conjunto com a Direção-Geral da Saúde, para “aumentar a cobertura e antecipar a vacinação contra a gripe”, uma vez que se aproxima a época gripal, obrigando a “maior controlo epidemiológico e ao reforço das medidas de segurança” nas unidades de saúde.

Pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here