Autárquica​s: Luís Silveira (CDS) concorre à Câmara das Velas, Açores

O deputado e coordenador autárquico do CDS/PP nos Açores Luís Silveira é o candidato popular à presidência da Câmara das Velas, na ilha açoriana de S. Jorge, que tem como prioridade resolver a falta de água no concelho.
“A prioridade deste novo executivo passará por resolver em definitivo o abastecimento de água às populações, como passará também por resolver em definitivo, a questão do estacionamento nas velas, porque achamos que é possível e não é difícil”, afirmou Luís Silveira, na apresentação da sua candidatura, que decorreu na quinta-feira à noite nas Velas.
Para o candidato do CDS/PP, que também é vice-presidente do grupo parlamentar na região, a autarquia das Velas teve nos últimos 21 anos muitos milhões de euros para investir, dinheiro de três quadros comunitários de apoio, mas as opções tomadas deixaram muito a desejar.
 “Mas se olharmos para trás temos milhões gastos e o que é que nós temos de útil nesse momento e a funcionar em pleno? Pouco ou nada”, disse Luís Silveira, que se propõe revitalizar os investimentos já feitos no concelho.
Luís Silveira diz que “não é tempo de promessas, mas de ação e nova dinâmica para o concelho”, onde o CDS/PP apresenta pela primeira vez candidatos a todos os órgãos autárquicos.
“É a primeira vez que o CDS apresenta candidaturas às seis freguesias do concelho, à Câmara Municipal e Assembleia Municipal”, confessou o candidato, que encabeça uma lista composta em grande parte por independentes.
O líder popular nos Açores, Artur Lima, considerou que a lista do CDS/PP nas Velas, que será entregue no tribunal esta sexta-feira, é um hino à cidadania e à independência, sendo encabeçada por Luís Silveira que “não precisa da política, mas a política precisa de gente como ele”.
“Com o Luís Silveira na Câmara Municipal, eu tenho a certeza que cada cidadão que entrar pela porta da Câmara ele não lhe vai perguntar se é socialista, do Bloco de Esquerda, do seu partido ou do PSD. A pergunta que ele lhe vai fazer é ‘em que é que o posso ajudar'”, afirmou Artur Lima, alegando que isso faz toda a diferença.
Artur Lima disse, ainda, que Luís Silveira “denunciou como ninguém as atropolias que se fizeram à economia de S. Jorge”, uma ilha que precisa de “gente com garra, de confiança mas denunciante das políticas regionais que trouxeram à ilha pobreza e desertificação”.

 

Lusa

Pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here